Loading...

Início Home Accueil

Contact

C.A.R.M.E.N.

Ribeira da Azenha, CP 668

7645-065 Vila Nova de Milfontes


Telefone: 963766814 / 917938062

E-mail: contact@carmen.pt

Inicio A CARMEN Actividades Serviços Eventos Resultados Contactos

Partenaires

ProActiR - Promover a Cidadania Activa e o Impacto potencial do RBI

O projecto ProActiR - Promover a Cidadania Activa e o Impacto potencial do RBI foi elaborado pelo Centro de Animação Rural para a Mobilização e Expressão dos Neurónios (CARMEN) em parceria com seis outros parceiros:

-  o RBIP – Associação pelo Rendimento Básico Incondicional Portugal

-  a Associação TOGETHER, Rede Internacional dos Territórios de Coresponsabilidade

-  a Associação Borgerlønn – BIEN na Noruega

-  o Centro de Ética, Política e Sociedade da Universidade do Minho (CEPS)

-  a Associação BIEN Island na Islândia

-  A Junta de Freguesia de Vila Nova de Milfontes

-  A Câmara Municipal de Odemira

-  A Câmara Municipal de Covilhã

-  A Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Humano (Methamorphys)


Os objetivos do Projeto são:

1. Capacitar as ONGs parceiras para a metodologia participativa SPIRAL do Conselho da Europa, hoje difundida pela TOGETHER, adaptando-a aos objetivos do projeto ProActiR;

2. Promover a cidadania ativa em comunidades locais piloto, a partir da expressão coletiva das

necessidades e visões de bem-estar destas comunidades e a resolução concreta de problemas como acesso a alimentação sã, saúde, mobilidade, etc. com os recursos disponíveis, recorrendo à metodologia SPIRAL;

3. Investigar com os cidadãos a mais-valia socioeconómica que um rendimento atribuído de forma incondicional (o RBI) poderia gerar, através do fortalecimento de processos de cidadania ativa já iniciados elo projeto;

4. Promover os resultados junto de decisores de políticas públicas, contribuindo para a justificação conceção e eventual implementação de um projeto piloto de RBI;

5. Dar visibilidade e facilitar intercâmbios entre cidadãos envolvidos nos processos locais do projeto e outros projetos com objetivos semelhantes


Duração

O projecto tem uma duração de 3 anos, devendo começar em Abril 2019 se se confirmar o seu financiamento pelo programa Fortalecer a cultura democrática e a consciência cívica da Fundação Gulbenkian


O grupo-alvo principal do Projeto são Comunidades locais, dos territórios abrangidos pelo projeto, ou seja, 20 comunidades dos concelhos de Odemira, Covilhã e do distrito de Viana do Castelo, escolhidas em parceria com as câmaras municipais e juntas de freguesia destes territórios. A inclusão de comunidades inteiras como grupos-alvo pretende garantir uma composição que será transversal em relação ao estatuto socioeconómico, composição do agregado familiar, género, idade e habilitações literárias. O projeto visa assim incluir não só os grupos em maior risco de exclusão social, mas também os outros cidadãos, para poder desenvolver formas de cidadania ativa transversais aos estatutos sociais e relações de solidariedade e de corresponsabilidade entre os mais e menos favorecidos. Para esse efeito, as comunidades locais alvo do projeto terão uma escala reduzida, de bairros ou povoações das freguesias para valorizar os laços de vizinhança na cidadania ativa, como base essencial para a cidadania ativa a outros níveis.


Componentes

O projeto ProActiR inclui 5 componentes, cada uma correspondendo a um dos 5 objetivos. Elas são complementares e articulam-se umas com as outras da seguinte forma:

Componente 1: Capacitação. Trata-se nesta componente de capacitar o promotor e os parceiros para a metodologia do projeto. Realizar-se-á no início do projeto um seminário de uma semana de capacitação para o qual serão convidados formadores especialistas das diversas aplicações da metodologia SPIRAL e do RBI em vários países para, em conjunto, encontrar as melhores formas de adaptação aos objetivos do projeto ProActiR, maximizando o seu impacto. O seminário passar-se-á no Centro CARMEN para permitir uma investigação direta no terreno nas Freguesia de Vila Nova de Milfontes e de São Luís (Concelho de Odemira). Depois deste seminário, haverá no fim de cada ano (3 no total) um seminário mais curto de 3 dias para tirar as conclusões metodológicas do projecto e afinar a metodologia.

Componente 2: Promoção da cidadania ativa nas comunidades locais do grupo alvo principal. Esta componente central do projeto ProActiR será realizada no primeiro ano em 3 comunidades piloto nas freguesias de Vila Nova de Milfontes e São Luís para afinar a metodologia com base nos resultados da Componente 1. Nos 2° e 3° anos ela será estendida a outras freguesias de 3 concelhos do país.

Componente 3: Investigação participativa. Tratar-se-á, nesta componente, de sistematizar e formalizar os efeitos do projeto e as mais-valias potenciais do RBI a partir dos resultados da componente 2. Esta investigação será feita de maneira participativa com o próprio grupo-alvo principal, permitindo a este último tomar consciência destas mais-valias, gerando assim efeitos multiplicadores. Esta componente será realizada ao longo de todo projeto em parceria com o CEPS.

Componente 4: Advocacia do RBI. Apoiando-se nos resultados da componente 3, tratar-se-á de

apresentar ao Governo uma base argumental sólida sobre as vantagens do RBI e propor a implementação de um projeto-piloto experimental nas zonas abrangidas pelo ProActiR, tendo em conta o processo já iniciado e as vantagens identificadas pelo grupo-alvo principal. Esta  componente começará no terceiro ano do projecto.

Componente 5: Comunicação. Esta componente será fundamental para reforçar os efeitos das 4 outras componentes: motivar outras freguesias a participar (componente 2), difundir as mais-valias criadas (componente 3) e apoiar a advocacia (componente 4).